Grupo Português de Gastronomia

Desde  2004 a apreciar os  " Poisos " de Portugal 

quarta-feira, 6 de maio de 2009

"Rogério do Redondo" - Porto

Uma das grandes casa de bem comer da Cidade Invicta e gerida pelo homem que dá o nome à casa, o Rogério. O espaço não é muito acolhedor, luz um pouco desadequada e com ecras de plasma que eram perfeitamente dispensáveis. Mas o que vem para a mesa compensa. Tem umas optimas entradas, mas cuja oferta vai variando com algumas surpresas. Aqui podemos encontrar um salpicão ou presunto muito bons. Por vezes apanhamos uns enchidos de porco preto muito saborosos. A petinga frita também aparece de vez em quando nas entradas. Quanto a peixes, nunca experimentei, mas sei que é muito conhecido pelo Peixe Galo. Nas carnes, a minha eleição vai para, a costela mendinha assada no forno, que é das melhores que conheço. E o arroz de cabidela. Este é mesmo a sério, pica-no-chão, no tacho de alumínio, com os calcantes do galo meios de fora, e sem deixar margem para dúvidas. Digamos que, para quem quiser comer cabidela fora de casa, este é um poiso seguríssimo. A lista de vinhos, é imponente, quer no Douro ou Alentejo, mas naturalmente mais forte no Douro, desde o simple Esteva, passando, pelo Quinta do Passadouro, Calabriga, Poeira, ou Barca Velha. Vamos às sobremesas: aqui venha o Abade Priscos, sem qualquer tipo de hesitação, vacilação ou o que quiserem. É um abade a sério, muito concentrado, de "consistência duvidosa", a acusar a calda do toucinho. Sinceramente, aqui, só peço esta sobremesa.NOTA: sempre reconheci uma grande qualidade gastronómica com um serviço muito profissional em na maior parte das visitas que lá fiz. No entanto a útima visita, deixou um pouco aquém daquilo a que estava habituado. Penso ter sido pontual. Por isso é um poiso a EXPLORAR MELHOR.

Fica na Rua Joaquim António de Aguiar, n 19, Porto. Tel: 225100247

_________________
Ricardo Vila Verde

5 comentários:

  1. Imperdoavel da minha parte nunca ter feito alusão ao Rogério do Redondo ( estava eu convencido que tinha deixado já a mesma..).Mas depois da descrição do Ricardo, que não precisa de mais nada, só digo que fui lá uma vez jantar com o mano Francisco Franco e que alinhámos nessa noite pela Cabidela de Pica no Chão, e apesar do tacho que veio para a mesa ser enorme...a "coisa" foi toda, pois estava muitissimo boa. Realmente um Poiso a explorar na cidade do Porto.
    _________________
    ...de binários,só percebo o dos automóveis

    ResponderEliminar
  2. do Rogério lembro-me de ser um central de qualidade, forte no jogo aéreo e resistente q.b. (isto quando jogava á bola com ele)

    De resto é uma casa que serve bem, a especialidade para mim é a Posta com batatas a murro.

    ResponderEliminar
  3. Fui na segunda feira pela segunda vez a este Poiso, com a mana Mé que se estreava. A sala é incaracteristica, simples, sem grandes confortos. É um poiso onde ao jantar se encontram os clientes habituais da casa. E pelo que entendi, os clientes habituais é que teem direito a uma série de iguarias que soube que existiam, não porque viessem na lista, mas porque as ouvi pedir.Má nota portanto.A lista não é muito extensa mas chega. O serviço apesar de simpático, - um pouco não te rales - é a meu ver pouco eficiente. Seja como for, ia pedir Bacalhau Assado na brasa com arroz do mesmo. Não havia. Fui para um bacalhau cozido com grão que estava simplesmente muito bom, cozido no ponto, carne rija mas escorregadia. Por vezes é nestes pratos simples - ou aparentemente simples, sem espumas e sem "melhores ligações" que se mede uma casa de bem comer. A mana Mé foi para uns filetes de pescada muito frescos e bonitos, acompanhado de arroz de feijão e grelos que estava também óptimo.Acompanhei com verde tinto da casa - razoavel. A mana Mé fez-me notar que as sub-toalhas em algumas mesas estavam sujas e com nódoas..e estavam mesmo. Nas sobremesas em vez de ir para o AP (Abade de Priscos) fui para meia duzia de Matateus, pequenos pasteizinhos de ovos, amendoa e coco, muito bons.Nao me recordo o que a mana Mé pediu para sobremesa. Ah...já me lembro. A mana Mé sai do sério quando vê queijos da serra e viu um com tao bom aspecto a ir para a mesa do lado que pediu um , com bolachinhas. Veio um bicho inteiro para a mesa, de boa qualidade, para deleite da mana. Dois cafés, dois meios bagaços, aguas e vinho,tudo por 53.00 euros

    Apesar das falhas no serviço e na apresentaçao - sub-toalhas com nódoas - a comida que vem para a mesa é boa. E foi boa pela segunda vez que lá fui.Portanto...tirem conclusões.

    A explorar novamente
    _________________
    ...de binários,só percebo o dos automóveis

    ResponderEliminar
  4. Sim esqueci-me de referir os Matateus que são a especialidade a nivel de sobremesas da casa

    ResponderEliminar
  5. Este fim-de-semana mais uma investida no Galo do Rogério do Redondo.

    Apostamos num meio-galo, para quatro, mas para dois - se é que me faço entender...

    Desta vez, foi mesmo para tirar dúvidas, pois tivemos uma investida anterior, que não correu muito bem Não tinha sido pela qualidade da confecção, mas o que aconteceu foi que o frango só tinha costelas...

    De certeza que foi pontual. Acontece.

    Desta vez o amigo Rogério não quis deixar margem para dúvidas.

    Foi simplesmente TOP. Parabéns.
    _________________
    Ricardo Vila Verde

    ResponderEliminar